6 FATORES CHAVE PARA PAGAMENTOS EM UM FUTURO DIGITAL

Meio De Pagamentos

A pandemia de Covid-19 alterou profundamente o nosso quotidiano. Seja nas aulas que deixaram a instalações escolares para se refastelarem nas nossas salas de estar, seja na necessidade de nos afastarmos daqueles com quem nos cruzamos na rua, seja ainda no modo como adquirimos os produtos e serviços de que necessitamos. Neste último ponto, verifica-se que aquela que já era uma tendência crescente de digitalização da vida diária ultrapassou as melhores expectativas, desaguando em subidas exponenciais da procura e da oferta no comércio online.

O paradigma vigente até março deste ano sofreu uma mudança abrupta com um cada vez maior número de consumidores e empresas a fazerem das plataformas de e-commerce o seu shopping de eleição. Aproveitar esta viragem nos hábitos dos consumidores, que muitos especialistas crêem ter vindo para ficar, por parte das empresas é um desafio, um desafio que implica acompanhar o desenvolvimento tecnológico dos meios de pagamento e plataformas digitais de modo a ir ao encontro das expectativas de um público cada vez mais exigente.

Esta necessidade é ainda mais premente quando a maioria desse público é constituído por gerações que, ou não conhecem nada mais do que o online enquanto plataforma comercial e social, caso da Geração Z (pessoas nascidas a partir de 1995) ou daqueles que nascidos antes do boom do online se adaptaram facilmente a essa realidade, caso da Geração Y/ Millennials (pessoas nascidas entre o inicio dos anos 80 e 1995).

O sucesso de uma empresa online (ou com presença online) em pleno séc. XXI dependerá, como referimos, da sua capacidade de corresponder às exigências dos nativos digitais garantindo-lhes uma experiência de consumo que tem de ser, no mínimo, perfeita, a começar pelos pagamentos.

Como se percebe, a rápida ascensão de novas tecnologias e a digitalização de pagamentos é agora um fator decisivo no sucesso de quem faz das vendas a distancia o ponto central do seu negócio. Para melhor entendê-lo, eis 7 Fatores-chave que as empresas devem ter em mente para abordar os pagamentos num futuro digital.

1. Velocidade

Numa sociedade que vive à velocidade de um clique, tornar o ato de pagamento online rápido e eficiente é um ponto crucial.

De acordo com um estudo recente, cerca de metade da Geração Z e da Geração Y considera o pagamento rápido e fácil numa loja física como a forma mais eficaz dos comerciantes ganharem a fidelidade do cliente. E a história é semelhante para negócios online, 59% dos compradores online afirmam que são menos propensos a comprar novamente na mesma loja online depois de abandonarem um carrinho de compra devido à complexidade e lentidão do processo de pagamento.

2. Conveniência

Se o pagamentos são a cereja no topo do bolo, o comerciante tem que proporcionar ao comprador uma experiência de compra mais conveniente e gratificante. As gerações mais jovens valorizam imensamente essa parte. Entre os atributos de melhor desempenho online que se traduziam em maiores taxas de conversão de vendas incluem-se os produtos de oferta, a assistência online “na hora”, o status do stock, a barra de progresso da transação e a capacidade de adicionar facilmente um produto ao carrinho de compras online.

3. Controlo

Oferecer aos clientes a opção de usar o seu método de pagamento preferido e dar-lhes as ferramentas para controlar todas as etapas da transação também é fundamental. Os consumidores, em especial a Geração Z e a Geração Y, valorizam comprar em lojas online que lêem automaticamente os itens do seu carrinho e lhes permite controlar por que via o pagamento é efetuado.

4. Interconetividade

A era da lealdade a uma loja ou comerciante em específico terminou com o advento do e-commerce. Os consumidores preocupam-se mais com a qualidade e rapidez com que compram do que a quem compram.

Na verdade, mais de um terço dos compradores da Geração Z e da Geração Y acabam por comprar algo no site de uma loja enquanto estão numa loja diferente. Fornecer conexões contínuas entre transações online  e offline (interconexão da experiência de compra) é, pois, algo fundamental para que alguém volte a comprar na mesma loja.

5. Valor

Não basta ter apenas bons preços. O comerciante online que quer aportar valor acrescido ao seu negócio deve preocupar-se, de igual modo, em oferecer serviços, ser responsivo e criar programas que atendam às expetativas dos consumidores. Esta é uma base para a construção de fidelidade e captura de dados importantes sobre o perfil de consumidor que o visita.

6. Confiança

Cumprir com cada um dos elementos apresentados sobre os pagamentos online  é crucial para a saúde do negócio online. Todos combinados constroem a lealdade que traz de volta os clientes. Este tipo de confiança vai além do facto de eles saberem que os seus dados estão seguros. É uma confiança construída no entendimento mútuo de que toda a interação é totalmente centrada no cliente.

Conclusão

O caminho é longo, mas deve começar por reconhecer que estes novos recursos digitais mudaram a vida dos consumidores de hoje. Ao fazê-lo e, seguidamente, incorporá-los nos seus negócios, os comerciantes podem fornecer o tipo de experiência de pagamento que as gerações mais jovens, cada vez mais dominantes, esperam.